Vereador apresenta denúncia com supostas irregularidades nos salários dos Cargos de Prefeito e Vice-Prefeito de Carandaí

em Cidade/Destaques/Política por

Ex-líder do prefeito na Casa Legislativa apresentou a denúncia na Câmara Municipal

O Vereador Osmar Severino, o popular Mazinho (PMDB) apresentou na última reunião ordinária da Câmara Municipal dia 10/04/2016 uma denúncia apresentando documentos que mostravam que o Prefeito e Vice-Prefeito estariam recebendo desde 2013 um percentual de reajuste e revisão anual em seus vencimentos o que não foi condicionada na lei que foi aprovada na Câmara Municipal.

Segundo levantamento feito pelo vereador o Prefeito de Carandaí, em 2013 recebeu uma quantia de R$17.153,91 (dezessete mil, cento e cinqüenta e três reais e noventa e um centavos), quando ele deveria receber apenas R$16.957,21(dezesseis mil, novecentos e cinqüenta e sete reais e vinte um centavos), correspondente ao percentual de 5,84% da revisão anual dos agentes políticos.  Em 2014 o chefe do executivo recebeu a quantia de R$18.316,95 (dezoito mil, trezentos e dezesseis reais e noventa e cinco centavos) enquanto era para ter recebido apenas R$17.959,38 (dezessete mil, novecentos e cinqüenta e nove reais e trinta e oito centavos).  Já no ano de 2015 o prefeito recebeu R$ 19.458,09 (dezenove mil, quatrocentos e cinqüenta e oito reais e nove centavos) , quando era para ter recebido R$19.078,25 ( dezenove mil, setenta e oito reais e vinte e cinco centavos). Em 2016 a lei aprovada com muita polemica concedeu uma revisão de 11,28% porém o Prefeito “congelou” os seus subsídios e também do vice-prefeito. Pelo levantamento, o Prefeito de Carandaí, teria que devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 13.282,95 (Treze mil, duzentos e oitenta e dois reais e noventa e cinco centavos), sem juros e correção monetária.

PLANILHA_PREFEITO
Levantamento valores Prefeito
contra_cheque_prefeito_2013
Contra-cheque ref. a 2013
contra_cheque_prefeito_2014
Contra-cheque ref. a 2014
contra_cheque_prefeito_2015
Contra-cheque ref. a 2015
contra_cheque_prefeito_2016
Contra-cheque ref. a 2016

O vereador ainda apresentou o levantamento das supostas irregularidades também dos vencimentos do vice-prefeito que ao final do levantamento teria que devolver aos cofres públicos a quantia de R$ 6.640,54 (seis mil seiscentos e quarenta reais e cinqüenta e quatro centavos).

Uma comissão especial foi formada pela Câmara de Carandaí para investigar as denúncia e as supostas irregularidades. A comissão foi designada e composta pelos vereadores: Aécio Flávio (PRB),  Jader Paiva(PDT) , Lucimar Neves (PSD), Naamã Neil ( DEM), Pedro Marconi(PHS), já iniciam os trabalhos nesta quarta dia 14/04. Nossa reportagem conversou com alguns juristas, que afirmaram que se for comprovada as irregularidades, caracteriza um ato de improbidade administrativa que poderá originar um processo na Câmara de cassação de mandato.

Em resposta a nossa reportagem por email a Assessoria de Comunicação respondeu que: O Município não tem conhecimento dos apontamentos feitos pelo vereador, contudo informa que irá verificar os fatos e em caso de eventuais equívocos, os mesmos serão imediatamente corrigidos.

Informamos ainda que o Prefeito Municipal vem agindo com extrema economicidade, abrindo mão do reajuste para o ano em curso, o que, por si só, representa uma economia de mais de R$20mil, sem contar de que, ao longo de toda sua gestão, a exceção de 02 (dois) reembolsos, o Prefeito jamais se ressarciu de quaisquer despesas de viagem no trato dos interesses do município.

Além disso, na atual gestão eliminou-se a prática comum de contratação de celulares corporativos, o que também representou enorme economia para os cofres públicos.

Após denúncia na Câmara – Vereador Mazinho do PMDB, foi a rádio Alternativa onde concedeu nesta quarta dia 13/04 uma entrevista ao vivo para o radialista Junior Ferreira e abriu o jogo do seu descontentamento com o atual Prefeito de Carandaí e seu posicionamento político. Ouça a entrevista na integra:

1 Comment

  1. O Mazinho realmente tem sido prejudicado pelo atual prefeito. Eu consigo compreender perfeitamente o constrangimento que o vereador passa ao ter que dar satisfações aos eleitores com relação aos desmandos do prefeito, até mesmo porque estamos falando do líder da bancada governista na Câmara, é o elo mais próximo entre população, vereadores e prefeito. Mas o Mazinho não precisa ter vergonha de seus eleitores, pois a população já entendeu que tipo de prefeito nós temos hoje. Assim como acontece com o Mazinho, acontece com muitos outros que acreditaram no prefeito – apenas o presidente da Câmara permanece aliado ao prefeito – todos o abandonaram pelos mesmos motivos. Grandes apoiadores da eleição de 2012 foram renegados pelo prefeito, assim como líderes comunitários, presidentes de partidos governistas e até mesmo pessoas que faziam parte da gestão, como foi o meu caso, dentre outros. O cenário político nunca esteve bom para o prefeito, desde o período que estive à frente do Hospital Santana, sempre fui criticado por pessoas da administração, pois nunca abandonei o lado político que todo gestor precisa assumir. Ser político não é só pensar em eleição, mas saber criar meios de governabilidade, saber atender a todas as pessoas com a dignidade que cada cidadão merece, não apenas prestar o serviço, mas entender os motivos que levam as pessoas a procurar os serviços públicos. Isso nunca foi o perfil do prefeito e de sua cúpula. Sempre entenderam administração pública como um mero cumprimento de exigências burocráticas, como bem se ilustra pela hipócrita frase sempre proferida pelo prefeito, “só faço aquilo que está na lei”. Pelo visto, nem isso, pois as denúncias do vereador Mazinho coloca isso em prova, assim como os inúmeros prazos perdidos.
    Quando assumi a Secretaria de Saúde de Carandaí, fiz questão de abrir as portas para todos os vereadores, por muitas vezes descobrimos carandaienses carentes do amparo público através dos vereadores. Construímos uma bela aliança, onde o diálogo e o interesse público sempre ficavam em primeiro lugar. Graças ao nosso trabalho, os vereadores, com um nobre gesto de reconhecimento do trabalho desenvolvido por nós e liderados pelo Presidente da Câmara Geraldo Gatinho, pediram ao prefeito que comprasse duas ambulâncias para o Hospital Santana, com parte do dinheiro que seria devolvido pela Câmara, mas o pedido dos vereadores, meu e de toda a população carandaiense, foi sumariamente negado pelo prefeito. O prefeito se negou a comprar duas ambulâncias para a cidade, com dinheiro devolvido pela Câmara! Quando estávamos nos preparando para dar um grande salto com a saúde em nossa cidade, o Prefeito com seus “mentores” optaram em boicotar o trabalho que eu e toda a equipe da saúde desenvolvíamos, culminando com meu pedido de exoneração. Estávamos prontos para implementar a primeira equipe do NASF no município, criar 05 (cinco) novas equipes de Saúde da Família, transformar a gestão do município de semi-plena, para plena, criando uma nova receita para a saúde de mais de R$ 120.000,00 por mês, reconhecer a função das Agentes de Saúde, dentre outras. Todas estas ações foram sumariamente interrompidas após a minha saída da Secretaria de Saúde, exceto o reconhecimento da Função das ACS’s, mesmo assim por pressão das agentes de saúde, após a prefeitura muito retardar o processo. Tudo isso, por vaidades, pois as pessoas que hoje trabalham na padaria… digo, na prefeitura estão preocupados muito mais em fazer festas e ficarem numa zona de conforto, que arregaçar as mangas e trabalhar em prol da população.
    Com isso, assim como aconteceu com o vereador Mazinho, comigo e com todas as pessoas que cobram do prefeito uma postura à altura do cargo para o qual foi eleito, acontece também com todas as pessoas que exigem dele apenas a sua obrigação. Sempre que isso ocorre, o prefeito vira as costas à pessoa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*