Pen drive com informações de CPI some e vereadores de lafaiete registram caso na polícia

em Destaques/Região por

O que era para ser um trabalho interno da Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete acabou indo parar na polícia.

Em setembro de 2017 os 13 vereadores assinaram e aprovaram um requerimento para criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar possíveis irregularidades nos procedimentos licitatórios e na contratação de empresas privadas pelo Consórcio de Administração do Serviço de Iluminação Pública (Casip) que prestava serviço ao município de Conselheiro Lafaiete.

A comissão foi formada em plena crise em que a cidade se encontrava com grande quantidade de lâmpadas queimadas e os serviços paralisados num impasse entre o consórcio e a prefeitura. Os trabalhos foram iniciados. Os encontros, que ocorrem nas dependências da Câmara Municipal, são registrados em atas e áudios gravados em pen drives, inclusive os depoimentos de testemunhas. Porém, no dia 07 de fevereiro de 2018, em reunião, os vereadores membros da comissão verificaram o extravio dos pen drives com os áudios gravados. Como mesmo diante da busca os objetos não foram localizados, eles decidiram por procurar a Polícia Civil e fazer o registro do extravio, pedindo as providências cabíveis.

Obedecendo a representação partidária, fazem parte da comissão os vereadores, Pedro Américo (PT), Lúcio Barbosa (PSDB), Fernando Bandeira (PTB), João Paulo Fernandes Resende (DEM) e André Menezes (PR). Mesmo diante deste problema a comissão segue com os trabalhos. A Polícia Civil ainda não repassou à comissão nenhuma informação sobre uma possível investigação.

Com informações de Gina Costa.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*