DESPERDÍCIO DE DINHEIRO PÚBLICO: SE ANO PASSADO A CÂMARA GASTOU 23 MIL COM JORNAL, ESTE ANO PRETENDE GASTAR 50

em Cidade/Destaques Por

O desperdício de dinheiro público e a falta de noção para gastos com o poder legislativo continua em Carandaí, onde a Câmara pretende gastar uma média de 50.000,00 ( cinquenta mil reais) com jornal e serviços gráficos em 2018.

Se ano passado, a Câmara gastou 23 mil reais com jornal na tentativa de divulgar atos dos vereadores, este ano , mesmo com crise financeira e dificuldades de caixas vividas por municípios, a casa legislativa de Carandaí ainda prevê mais um gasto exorbitante de R$ 49.465,00 com a mesma finalidade.

De acordo com informações colhidas pela nossa reportagem no site oficial da Câmara Municipal de Carandaí, já estariam licitados valores de R$ 20.390,00 ( vinte mil, trezentos e noventa reais) para diagramação e impressão de jornal, R$ 22.575,00 ( vinte e dois mil, quinhentos e setenta e cinco reais) para serviços gráficos e mais R$6.500,00 ( seis mil e quinhentos reais ) para divulgação de atos da Câmara em jornal impresso.Valores que somados, chegam a quantia de aproximadamente cinquenta mil reais.

Mesmo a Câmara dispondo de site próprio e página no Facebook, fato que poderia reduzir praticamente a zero os custos de divulgação e ainda garantir agilidade de informação, a mesa diretora licitou os valores listados para uso no exercício de 2018. A mesa diretora atualmente é formada  pelas vereadoras Aparecida Baêta ( presidente), Imaculada Wanser ( secretária) e pelo vereador Aécio Flávio ( vice presidente).

Além do atraso e limitação na informação, conta-se também o impacto ambiental produzido pelo papel e a forma de distribuição, uma vez que a cidade conta com diversas comunidades de zona rural.

Ainda de acordo com moradores de várias localidades rurais de Carandaí e até mesmo cidadãos residentes na área central da cidade, os mesmos alegaram desconhecer a publicação.

Questionada sobre o assunto, a Câmara Municipal respondeu que os valores foram até o momento apenas licitados e que ainda não produziu o conteúdo pretendido.

Sobre os custos elevados e a informação através das mídias oficiais e gratuitas como as redes sociais, a Câmara não comentou o assunto.

Na contra mão de todos estes gastos, o município continua com várias obras paradas por falta de verba, sendo elas, o Poliesportivo, calçadão, ponte no bairro Praia, quadra de Pedra do Sino e estradas rurais necessitando de manutenção.

CLIQUE AQUI E CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*